Cultura Afro-brasileira e Africana

 A Lei 10.639/03 estabelece a obrigatoriedad5e do Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira, bem como a abrangência curricular e busca ressignificar, valorizar e promover a cultura das matrizes africanas que contribuíram para formação da diversidade cultural brasileira.

Sabemos que muito já se fez na escola ao longo dessa primeira década da implantação da Lei 10.639/03. As sugestões ora abordadas visam atender as orientações e aplicabilidade da referida Lei, bem como, favorecer a avaliação das ações realizadas nesta primeira década, e fomentar novas experiências, de modo articulado e integrado em todas as áreas do conhecimento, conforme o Art.26-A desta lei, § 2ª que destaca “Os Conteúdos referentes à História e Cultura Afro-Brasileira serão ministrados no âmbito de todo o currículo escolar, em especial nas áreas de Educação Artística e de Literatura e História Brasileira”.

O Dia “D” da Leitura, do Programa Estadual do Livro e da Leitura - “Vamos Ler!”, propõe a abordagem da Diversidade Étnico Racial, com o tema: Cultura Afro- Brasileira e Africana, a ser realizado em todas as Unidades Escolares e em todos os níveis e modalidades de Ensino durante o ano.

Para iniciar o trabalho com essa temática faz-se necessário refletir sobre as seguintes questões:

  • Como vemos a África?
  • Que África trazemos em nosso imaginário?
  • Quais nossos conhecimentos sobre História, Cultura e Arte Africana?
  • Qual o caminho para uma diversidade étnico-racial na escola?

O Dia “D” da leitura, com foco na História e Cultura Afro- Brasileira e Africana, será uma boa oportunidade para construirmos e reconstruirmos nosso conhecimento a respeito do Continente Africano.

Este material didático que ora propomos é composto por 04(quatro) partes da seguinte forma: Caderno I: África, que lugar é esse? Caderno II: A África na Sala de Aula e Caderno III: Comunidades Quilombolas do Tocantins e Caderno IV: Aprofundamentos e Leituras. O material é composto por coletânea de textos, vídeos, músicas, entrevistas, indicação de livros, retirados do domínio público (internet), organizados e compilados nos cadernos I, II e IV, com as devidas fontes, e por uma pesquisa sobre as comunidades quilombolas do Tocantins, no caderno III.

Os cadernos pedagógicos darão subsídio ao trabalho docente, em todas as disciplinas do currículo da Educação Básica, centrado especialmente, nos últimos anos do Ensino Fundamental e no Ensino Médio.  Apresentam sugestões para o trabalho pedagógico, com o objetivo de abordar de maneira clara a História do Continente Africano e seus habitantes, bem como fugir do modelo e perigos da “História Única”.