Gestão Escolar

Uma Pátria Educadora se faz com educadores de verdade.

É consenso nacional a prioridade máxima que deve ser atribuída à educação pública básica. Assim, cumpre a todos nós, especialmente aos gestores educacionais, organizar a agenda e estabelecer estratégias e cronogramas de ações conjuntas para vencermos este desafio.

A partir deste horizonte de desafios que UNDIME, CONSED, MEC e parceiros, articulados, estabeleceram a Iniciava Educadores do Brasil – uma ação com foco na meta 17 do PNE - valorização dos profissionais do magistério das redes públicas de educação básica  e também na redefinição do papel do diretor a partir da disseminação de boas práticas de gestão entre todas as escolas do Brasil. Essa iniciava também alinha-se ao conceito de Pátria Educadora, que propõe o avanço na qualificação do ensino a partir de uma organização da cooperação federava em educação.

Uma das mais importantes diretrizes das políticas públicas educacionais no Brasil é a elaboração e execução mediante a colaboração dos entes federados. A organização federava da educação brasileira e a divisão de responsabilidades entre as diferentes instâncias exigem efetiva articulação e reunião de esforços com o objetivo de alcançar padrões de qualidade que atendam, com equidade, a todas as crianças, jovens e adultos como cidadãos, sujeitos de direitos.

Com base nesses princípios está definida a legislação educacional no País. Seu cumprimento depende de ações de diversos tipos, que se efetivam, entre outras, nas políticas de organização dos sistemas de ensino; de oferta da educação escolar nos diferentes níveis e modalidades; de garantia de acesso e permanência ao longo da trajetória escolar; de financiamento e gestão de recursos financeiros; de alocação de recursos materiais e provimento de adequada infraestrutura e insumos didáticos e pedagógicos; e de valorização dos profissionais da educação.

Não é por acaso que, em vinte metas, o Plano reserva cinco metas voltadas para a carreira, formação e valorização dos profissionais da educação. São eles obviamente agentes estratégicos na concretização de uma educação de qualidade. É imperativo, portanto, que as políticas educacionais a eles destinadas assegurem o devido reconhecimento de sua relevância.

Essas são as principais razões que fundamentam a decisão do Ministério da Educação e do Consed de integrar os Prêmios Professores do Brasil e Gestão Escolar. Essa ação se insere no âmbito da Iniciava Educadores do Brasil, estabelecida pelo MEC, Consed, Undime e parceiros.

Trata-se de mais uma proposta para promover o avanço na qualificação do ensino a partir de uma organização da cooperação federava em educação.

Saiba mais!