2ª CONSULTA PÚBLICA PARA O DCT DO ENSINO MÉDIO

A 2ª consulta pública ficará disponível entre os dias 08/12/2020 e 11/01/2021. E é de extrema importância para mobilização da rede e participação de todos na construção dessa política curricular.

 

 

Então o que é o Novo Ensino Médio?

O Novo Ensino Médio é uma nova proposta para a etapa do Ensino Médio que busca consolidar, aprofundar e ampliar a formação iniciada no ensino fundamental de uma forma mais interessante, flexível, diversificada e que se conecte aos interesses dos estudantes e favoreça reflexões sobre seu Projeto de vida.

O currículo redireciona o foco dos conteúdos para o desenvolvimento de competências e habilidades. Assim, além de ser trabalhado com os estudantes o que devem saber, trabalha-se também o que devem saber fazer com o que aprenderam, ou seja, aperfeiçoar a capacidade de relacionar teoria e prática. Estimulando assim o protagonismo.

Os aprendizados no Novo Ensino Médio visam a formação integral do jovem. Mas o que isso quer dizer? Que como um ser plural, não basta focar nos aspectos intelectuais. Para contemplar o todo do estudante, a abordagem inclui ainda o desenvolvimento de habilidades físicas, culturais, sociais e emocionais.

E como o currículo se tornou mais flexível? Ele é organizado por áreas de conhecimento: Linguagens (Língua Portuguesa, Arte, Língua Inglesa e Educação Física), Ciências da Natureza (Química, Física e Biologia), Ciências Humanas (Geografia, Sociologia, Filosofia e História) e Matemática. Dessa forma, busca-se desenvolver as habilidades por meio das perspectivas de cada componente curricular da área de forma interdisciplinar. Ah, e agora ele é composto pela parte comum e pela parte diversificada. E suas atividades estimulam ações tanto dentro, quanto fora da sala de aula, expandindo assim a visão sobre ambiente de ensino e aprendizagem.

 

A parte comum do currículo do Novo Ensino Médio

A parte comum representa a formação geral básica e possui os conteúdos obrigatórios para todos os estudantes. Ela é importante para garantir o direito de que todos possuem de ter contato com as aprendizagens essenciais e que assim tenhamos uma educação mais equitativa dentro do estado e até mesmo do país.

Você já deve ter ouvido falar da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), é nela que esses direitos de aprendizagem estão presentes. Ela é organizada por áreas de conhecimento que possuem competências e habilidades a serem desenvolvidas com os estudantes.

 

A parte diversificada do currículo do Novo Ensino Médio

Para melhor atender os interesses dos jovens de estudarem o que faz mais sentido para seu projeto de vida, existe a parte flexível do currículo, que é diversificada e possui conteúdos eletivos, ou seja, o estudante poderá escolher o que estudar dentre as opções de itinerários formativos.

O objetivo da parte diversificada é aprofundar e ampliar aprendizagens da parte comum, expandir a visão de mundo e, promover a incorporação de valores universais, como ética, liberdade, democracia, justiça social, pluralidade, solidariedade e sustentabilidade. Ela também visa desenvolver todos os aspectos presentes na formação integral do estudante.

Os itinerários formativos da parte flexível são organizados em torno de uma ou duas áreas do conhecimento: Linguagens (Língua Portuguesa, Arte, Língua Inglesa e Educação Física), Ciências da Natureza (Química, Física e Biologia), Ciências Humanas (Geografia, Sociologia, Filosofia e História) e Matemática. O que permite focar no que mais lhe interessa e que faz mais sentido para seu projeto de vida. Existe ainda a possibilidade de focar na educação técnica e profissional.

Os itinerários possuem temáticas diversas e interessantes que servirão como norte, mas não limitador, para essa especialização dos estudantes.

E o Novo Ensino Médio traz outra inovação, as atividades da parte flexível podem ir além da aula comum que estamos acostumadas/os. É possível desenvolver atividades por meio de oficinas, laboratórios, clubes, observatórios, núcleos de criação artística, dentre outras possibilidades.

Vale ressaltar também que os itinerários formativos terão em sua grade os eixos estruturantes. São eles:

  • Investigação Científica, que visa ampliar a capacidade de investigar a realidade por meio da realização de práticas e produções científicas;
  • Processos Criativos, que busca expandir a capacidade de idealizar e realizar projetos focados no uso da criatividade;
  • Mediação e Intervenção Sociocultural, que tem por objetivo ampliar a capacidade de realizar projetos que contribuam com a sociedade e o meio ambiente;
  • Empreendedorismo, esse visa expandir a capacidade de mobilizar conhecimentos de diferentes áreas para empreender projetos pessoais e/ou produtivos, articulados ao seu projeto de vida.

 

Links para a consulta pública da Formação Geral Básica:

Ciências Humanas

https://forms.gle/3a1REMsHQfnNr6iv5

 

Ciências da Natureza

https://forms.gle/MPrFKL3BdP9SxD2H6

 

Linguagens

https://forms.gle/pGZsA7mpNEZ5k9639

 

Matemática

https://forms.gle/k2WUTr8yWbKi6HSHA

 

Links para a consulta pública sobre os Itinerários Formativos:

Ciências Humanas

https://forms.gle/3osE6iQBTUFKjjWM7

 

Ciências da Natureza

https://forms.gle/oYFBVjabxa24xQJG7

 

Linguagens

https://forms.gle/QqDHYKoXZfuygAZ17

 

Matemática

https://forms.gle/N51twYe8MSf1a954A