Home 29/11/2019 - 17:14 - Abrão de Sousa/Governo do Tocantins

Educação conclui atividades do Projeto Observatório dos Adolescentes, edição 2019

Observatório dos Adolescentes no Palácio Araguaia Observatório dos Adolescentes no Palácio Araguaia - Katriel Bernardes/Governo do Tocantins
Conforme José Antônio Gama, o grupo Avivamento contribui para a melhoria do relacionamento pessoal Conforme José Antônio Gama, o grupo Avivamento contribui para a melhoria do relacionamento pessoal - Katriel Bernardes/Governo do Tocantins
De acordo com Wálber Pereira Lima, é necessário promover ações voltadas para os adolescentes De acordo com Wálber Pereira Lima, é necessário promover ações voltadas para os adolescentes - Katriel Bernardes/Governo do Tocantins
Para Ana Vitória Castro Gomes, o evento traz oportunidade de interação Para Ana Vitória Castro Gomes, o evento traz oportunidade de interação - Katriel Bernardes/Governo do Tocantins
Juliana Gobbo de Oliveira destacou a importância do protagonismo juvenil Juliana Gobbo de Oliveira destacou a importância do protagonismo juvenil - Katriel Bernardes/Governo do Tocantins
Nathália da Silva Nascimento de Jesus destacou a importância das temáticas abordadas Nathália da Silva Nascimento de Jesus destacou a importância das temáticas abordadas - Katriel Bernardes/Governo do Tocantins
Layane Nogueira Batista se emocionou com os temas apresentados pelas escolas Layane Nogueira Batista se emocionou com os temas apresentados pelas escolas - Katriel Bernardes/Governo do Tocantins
Para Miriam Cristina Becker, é preciso saber lidar com situações diversas Para Miriam Cristina Becker, é preciso saber lidar com situações diversas - Katriel Bernardes/Governo do Tocantins
Amanda Pereira da Costa, superintendente de Educação Básica, agradeceu a parceria de todos no projeto Amanda Pereira da Costa, superintendente de Educação Básica, agradeceu a parceria de todos no projeto - Katriel Bernardes/Governo do Tocantins
Superintendente Amanda Costa e coordenadora Rosilene entregam certificados aos participantes Superintendente Amanda Costa e coordenadora Rosilene entregam certificados aos participantes - Katriel Bernardes/Governo do Tocantins

O Governo, por meio da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), e parceiros realizaram na manhã desta sexta-feira, 29, no auditório do Palácio Araguaia em Palmas, o encerramento das atividades desenvolvidas no Projeto Observatório dos Adolescentes.

Os educandos protagonizaram o evento, onde os estudantes da Escola Estadual São José recepcionaram os participantes logo na entrada. Foi o grupo Clube do Avivamento com a ação troca de mensagens, que consiste na entrega de uma mensagem motivacional escrita a alguém, que poderá proceder da mesma forma com outras pessoas, que desenvolveram a dinâmica.

Conforme José Antônio Gama, diretor da Escola Estadual São José, a ação contribui para a melhoria do relacionamento pessoal. “Por meio desse grupo na escola, é visível a mudança na forma como as pessoas agem umas com as outras. A sensibilidade entre os semelhantes para a solidariedade ajuda a solucionar muitas situações de conflitos”, ponderou.

Nas escolas, os educandos desenvolvem projetos em caráter interdisciplinar que promovem o envolvimento e o protagonismo juvenil entre os estudantes do 8º e 9º anos do ensino fundamental e também estudantes do ensino médio. As ações são voltadas para o desenvolvimento de uma cultura de paz, além de proporcionar o estudo de várias temáticas, principalmente para o conhecimento do Estatuto da Criança e do Adolescente, lei que estabelece os cuidados que a sociedade, a família e o estado devem ter para com esse público.

São atendidos, em Palmas, cerca de 800 estudantes das escolas estaduais, que recebem orientações sobre o enfrentamento da violência contra adolescentes, pela participação e desenvolvimento em políticas públicas educacionais.

Os temas apresentados refletiram o esforço do trabalho desenvolvido nas escolas durante o ano letivo e trataram de temas semelhantes em todas as unidades escolares.

Entre os assuntos apontados pelos estudantes em diversos formatos como teatro, música, dança, exibição de vídeos produzidos pelos estudantes, desenho e coreografia, destacaram-se depressão, assédio sexual, bullying, mutilação, suicídio, solidariedade, amizade, superação, dentre outros.

De acordo com Wálber Pereira Lima, capitão da Polícia Militar, que representou o Núcleo Estadual de Polícia Comunitária no evento, é necessário promover ações voltadas para os adolescentes. “É um público que está em formação e precisa entender que há pessoas os apoiando, principalmente a família. Eles devem perceber que são úteis na sociedade, e assim desenvolverem seu protagonismo. Esse observatório é uma forma de fortalecer esse público”, pontuou.

Cada escola trouxe um grito de guerra para o evento, isto como marca de suas peculiaridades. Para Ana Vitória Castro Gomes, estudante da 1ª série do Centro de Ensino Médio Castro Alves, o evento traz oportunidade de interação. “Aqui podemos trocar experiências, conhecer as ações que estão sendo trabalhadas em outras escolas e, desta forma, perceber o que podemos levar para ser adaptado para o local onde a gente estuda”, destacou.

Juliana Gobbo de Oliveira, ouvidora geral do Estado, destacou a importância do protagonismo juvenil. “É um público que dever ser considerado em suas peculiaridades, e, ações como estas contribuem para o aprimoramento do jovem e adolescente, como protagonistas. Trabalho com projeto sobre educação para a transparência, onde tem esse público como importante para o controle social, desenvolvendo seu protagonismo juvenil”, pontuou.

Da Escola Estadual Vale do Sol, Nathália da Silva Nascimento de Jesus, estudante do 8º ano, disse que “os adolescentes precisam conhecer mais sobre os temas abordados como violência, bullying e outros. A pessoa que tem informação e conhecimento pode conviver melhor socialmente”, destacou.

Layane Nogueira Batista, estudantes da 1ª série, da Escola Estadual São José, sentiu-se emocionada com os temas apresentados pelas escolas. “Tudo que foi realizado se parece com situações reais, aquilo que as pessoas sofrem em suas casas. O trabalho é de empoderamento. É necessário realizar mais ações nesse sentido. Precisamos ter amigos em quem cofiemos, para poder discutir com segurança os assuntos que tanto afligem as pessoas”, pontuou.

Miriam Cristina Becker proferiu uma palestra sobre saúde mental. Para a palestrante, “saúde mental significa estar bem consigo mesmo e com o outro. Entendo que todos temos limitações e que podemos passar por situações problemáticas ao longo da vida. Entretanto, devemos saber lidar com isso tudo”, pontou.

Para Rosilene Martins, coordenadora do Projeto Observatório dos Adolescentes, os estudantes se envolveram em diversas ações durante o ano letivo. “O esforço de cada professor e de cada estudante para as discussões das diferentes temáticas voltadas para os adolescentes foi compensador. Cada ação realizada representou superação de expectativas, pela empolgação dos estudantes nos trabalhos. Realmente eles são protagonistas”, destacou.

No evento, Amanda Pereira da Costa, superintendente de Educação Básica, representou a secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, Adriana Aguiar. Para Amanda, o diálogo contribui para a solução de muitos problemas. “Agradeço a parceria e o apoio de todos os envolvidos na realização desse projeto, e destaco que os diálogos sobre muitas situações de conflitos devem acontecer em muitos espaços, sobretudo nas escolas, nas famílias e na sociedade de modo geral. É notório que quando uma família está bem, a sociedade tem esse reflexo. Devemos considerar que os estudantes, como protagonistas, são formadores de opinião juntamente com os professores. Todos devemos fazer diferença para uma sociedade mais solidária”, finalizou.

Observatório

O Projeto Observatório dos Adolescentes tem como objetivo promover o envolvimento e o protagonismo juvenil entre os estudantes do ensino fundamental e ensino médio da rede pública estadual, visando combater a violência, por meio da participação e do desenvolvimento de políticas públicas educacionais.

São atendidos cerca de 800 alunos, atualmente, nestas unidades escolares estaduais de Palmas: Centro de Ensino Médio Castro Alves, Colégio Estadual São José, Colégio Estadual Girassol de Tempo Integral Rachel de Queiroz, Colégio Estadual Vale do Sol, IPÊS – Instituto Presbiteriano Educacional e Social, Colégio Estadual Beira Rio, Escola Estadual Santa Fé e Centro de Ensino Médio Santa Rita de Cássia.