Home 15/05/2019 - 17:51 - Abrão de Sousa / Governo do Tocantins

Colégio da Polícia Militar João XXIII de Colinas promove 1ª Feira Literária

Primeira Feira Literária no CPM de Colinas Primeira Feira Literária no CPM de Colinas - Seduc / Governo do Tocantins
Estudantes interpretam personagem de obras literárias clássicas Estudantes interpretam personagem de obras literárias clássicas - Seduc / Governo do Tocantins

O Colégio da Polícia Militar (CPM) João XXIII, de Colinas, jurisdicionado à Diretoria Regional de Educação de Colinas, promoveu no dia 11 de maio, a 1ª Feira Literária destinada aos alunos, professores e familiares, com o objetivo de incentivar a leitura, a criação e imaginação.

Cerca de 800 pessoas participaram do evento que trouxe atividades como peças teatrais, exposições de pinturas e desenhos, antiquário e rodas de conversas.

Para o cabo Alonso, orientador disciplinar, os estudantes participaram ativamente dos ensaios. “O evento foi muito importante, demonstrou dedicação dos alunos nos ensaios e na organização. Tudo ocorreu conforme fora planejado, agradando a todos os participantes”, explicou.

Para Luiz Aparecido, um dos participantes, a ocasião foi um momento único, pois ele teve a oportunidade de mostrar seu trabalho que é uma composição de um poema intitulado “Poesia no vidro”. Texto que, além de despertar o interesse pela poesia, chama atenção sobre a importância da reciclagem e da preservação do meio ambiente.

A aluna Geovana Marcelino, que interpretou a protagonista indígena na peça “Iracema” afirma “eu me senti privilegiada e motivada a conhecer a literatura brasileira e seus autores”.

Conforme o major Paulo, diretor do CPM, de Colinas, “A Feira Literária foi uma oportunidade que tivemos de resgatar nossa cultura por meio das obras literárias”.

Major Paulo ainda conta que “com as diversas ideias da equipe nas ações desenvolvidas, o conhecimento se tornou significativo e despertou interesse dos alunos. O importante é que tudo poderá ser aplicado em momentos avaliativos, interno e externamente. Percebemos a importância da presença da comunidade e familiares de nossos alunos, os quais participaram ativamente das programações como expectadores”, concluiu.