Coronavírus 23/03/2020 - 08:24 - Philipe Bastos/Governo do Tocantins

Seduc orienta escolas e regionais quanto ao fluxo de trabalho durante o período de suspensão das aulas

A medida visa estabelecer normas especiais para a atividade administrativa A medida visa estabelecer normas especiais para a atividade administrativa - Elias Oliveira / Governo do Tocantins

Visando contribuir para a não proliferação do novo coronavírus, a Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), seguindo as recomendação do Governo do Tocantins, emitiu neste domingo, 22, memorando às Diretorias Regionais de Educação (DRE), orientando quanto ao fluxo de trabalho nas sedes das regionais, bem como nas unidades de ensino da rede estadual. O documento traz orientações gerais quanto ao atendimento administrativo que deverá ser mantido por um número mínimo de funcionários tendo em mente a prevenção ao contágio pela Covid-19.

As aulas na rede estadual estão suspensas desde a última segunda-feira, por determinação do decreto 6.065/2020. A suspensão foi prorrogada por tempo indeterminado após a publicação do decreto 6.071/2020. Desta forma, as 497 unidades de ensino da rede estadual passaram a funcionar apenas com serviços administrativos, já com número reduzido de servidores.

Agora, com a nova medida, a Seduc objetiva diminuir ainda mais o risco de contaminação dentro das DREs e das escolas estaduais. De acordo com o memorando 189/2020, fica estabelecido o regime de revezamento de expediente entre os servidores da educação.

Para as escolas, isso significa que os diretores das unidades deverão elaborar escalas de trabalho de forma que permaneçam apenas dois servidores ao mesmo tempo no mesmo ambiente. Já nas DREs os diretores regionais organizarão a jornada laboral com revezamento dos servidores nos períodos de 8h às 14h e das 14h às 20h, também com a finalidade de evitar a aglomeração de pessoas.

Além disso, reforçando o que determina o decreto 6.072/2020 que, entre outras medidas, estabelece a prestação remota de serviços por servidores inseridos nos grupos de risco apontados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que são idosos, pessoas com doenças respiratórias crônicas, diabéticos, hipertensos, pessoas com doença renal crônica, e pessoas com doença cardiovascular.

De acordo com a secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, Adriana Aguiar, a medida é fundamental para assegurar a saúde dos profissionais da educação básica e para ajudar a frear o avanço do coronavírus, que tem afetado cada vez mais pessoas no mundo todo.

“Com essas orientações, nossa meta é reduzir ao máximo a aglomeração de pessoas nos ambientes de trabalho das escolas e das Diretorias Regionais de Educação. Desta forma, a Seduc colabora com os esforços que o governador Mauro Carlesse tem desprendido no sentido de colocar a saúde e o bem estar da população sempre em primeiro lugar. Esperamos que assim consigamos colaborar para que menos pessoas sejam contaminadas por esse vírus e, tão logo seja possível, podermos voltar à normalidades em nossas escolas”, pontuou.