Home 30/07/2020 - 17:49 - Cláudio Paixão/Governo do Tocantins

Webinar aborda o processo de adaptação dos professores no período de pandemia e retorno das aulas

As lives do Programa Volta ao Novo fazem parte do Olhar Atento, da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes As lives do Programa Volta ao Novo fazem parte do Olhar Atento, da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes - Reprodução Dicom Seduc/Governo do Tocantins

‘Abertura ao novo: como educadores podem se adaptar às mudanças?’, esse foi o tema da segunda webinar do Programa Volta ao Novo, desta quinta-feira, 30. A Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) aderiu ao programa dentro das ações do Olhar Atento, que tem como objetivo oferecer a educadores e estudantes da rede estadual de ensino apoio socioemocional durante e pós-pandemia.

A Webinar foi conduzida pelo vice-presidente de Desenvolvimento Global e Comunicação do Instituto Ayrton Sena, Emilio Munaro; pela especialista em Educação Integral do Instituto Ayrton Senna, Cynthia Sanches; e pela professora de educação física e tecnologia da rede estadual de São Paulo, Juliana Vilas Bôas.

Além do debate realizado pelos participantes, em que foi colocada em pauta a abertura ao novo como uma macrocompetência socioemocional, que inclui a imaginação criativa, o interesse artístico e a curiosidade para aprender, foram compartilhadas reflexões com educadores e especialistas sobre a importância dessas características na vida de todos, especialmente no contexto atual da pandemia pelo novo coronavírus.

As lives serão realizadas quinzenalmente pelo Instituto Ayrton Senna (IAS) em parceria com o Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), que tem foco na preparação de educadores e estudantes de todo o País para o retorno das aulas presenciais, programadas para começarem no mês de setembro.

A especialista em Educação Integral do Instituto Ayrton Senna, Cynthia Sanches, destacou, por exemplo, o trabalho realizado durante a pandemia e como ele pode ocorrer lá na frente. “É importante pensar na humanização das aulas, pensar nas pessoas que estão assistindo, nos ambientes que elas estão, muitas vezes isoladas. É um momento de nos prepararmos para recebermos esses alunos, de forma presencial, quando isso for possível. O trabalho que fazemos, de forma on-line, considerando os indivíduos e não um todo, faz toda a diferença”, ressaltou.

Os participantes destacaram principalmente a importância de se aprender e valorizar pequenas coisas que possam fazer a diferença não apenas na vida dos estudantes que estão do outro lado assistindo a uma aula, mas no individual do próprio profissional no seu dia a dia. “Abrir-se ao novo é nos propor pequenos desafios, seja numa prática profissional ou no nosso dia a dia como ser humano que tem sentimentos, que se enxerga e que quer superar”, destacou a professora Juliana Vilas Bôas.

Já Emílio Munaro Júnior destacou que as competências de abertura ao novo exigem um trabalho de “autogestão, capacidade de organização, resistência, persistência e amabilidade”. Reforçando a importância da amabilidade, ele destacou que esse sentimento para com o outro faz toda a diferença. “Temos que olhar para o outro com confiança, respeito, entendendo a realidade de cada um”, ressaltou.

Essa e a live anterior estão disponíveis no site do Instituto Ayrton Senna - https://institutoayrtonsenna.org.br/pt-br/socioemocionais-para-crises.html. A próxima live será realizada no dia 13 de agosto, às 16h, e terá como tema a ‘Autogestão’.